sábado, 18 de dezembro de 2010

MOD. II- SEMANA 4- VIDEO AULAS 15 e16 - EDUCAÇÃO ASSEXUADA

SEXUALIDADE NA ESCOLA e SEXUALIDADE E PREVENÇÃO DE RISCO

"Certos silêncios podem implicar em uma hostilidade virulenta" (FOUCAULT, http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/silencio.pdf)

EDUCAÇÃO ASSEXUADA : http://www.overmundo.com.br/banco/educacao-assexuada-2


A sexualidade faz parte de nossa conduta. Ela faz parte da liberdade em nosso usufruto deste mundo. A sexualidade é algo que nós mesmos criamos - ela é nossa própria criação, ou melhor, ela não é a descoberta de um aspecto secreto de nosso desejo. Nós devemos compreender que, com nossos desejos, através deles, se instauram novas formas de relações, novas formas de amor e novas formas de criação. O sexo não é uma fatalidade; ele é uma possibilidade de aceder a uma vida criativa.


Um exemplo é a masturbação das crianças. Uma outra, a histeria e toda a
balbúrdia que foi feita em torno da histeria feminina. Esses dois exemplos indicam, claro, a
repressão, a proibição, a interdição. Mas o fato de que a sexualidade das crianças tenha se
tornado um verdadeiro problema para os pais, uma fonte de questionamento e inquietação,
teve múltiplos efeitos ao mesmo tempo sobre as crianças e seus pais. (FOUCAULT, http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/silencio.pdf)

REFERÊNCIAS

ENTREVISTAS
MICHEL FOUCAULT, disponíveis em http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/biblio.html


Textos de apoio :

"O problema é mostrar
que a repressão se inscreve sempre em uma estratégia política muito mais complexa, que
visa a sexualidade. Isto não é simplesmente haver repressão. Há, na sexualidade, um grande
número de prescrições imperfeitas, no interior dos quais os efeitos negativos da inibição
são contrabalançados pelos efeitos positivos da estimulação." (FOUCAULT, http://vsites.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/silencio.pdf)


Nenhum comentário:

Postar um comentário